infinito

Oi, incontáveis estrelas.
Aqui quem fala é de muito antes.
De um tempo antigo.

Onde pego esse trem
que me leva até vocês?

Como chego ao futuro
e ao passado de uma só vez?

O Trem pras Estrelas
me leva a Cazuza?

Eu chego à Elis
indo de Trem Azul?

Eu quero morrer e ser mais uma estrela.
Eu quero ir morar no Cruzeiro do Sul.

 

(Clara Cruz)

← Ver outros poemas