cai o pano

Eu seria muito diferente se tirassem de dentro de mim
o meu motor: o medo

Qual boneca desautomatizada,
eu finalmente falaria as minhas próprias frases…

Eu finalmente falaria!

 

(Clara Cruz)

← Ver outros poemas