a menina e o lobo

eu estava lá, contando carneiros,
adormecida de infância
quando o lobo sobreveio!
e tirou tudo o que eu tinha.

veio e roubou minha bicicleta
o meu corpo
e o meu sonho

e deixei de ser criança ao cair da bicicleta.

(triste jeito de acordar.)

o corpo se reergueu
mas a menina ficou lá,

ferida de susto

farejando com o focinho
os farelos perdidos da infância.

uivando como um cão desertado.

(Clara Cruz)